Na luta contra o câncer de mama, o diagnóstico precoce é o melhor remédio

Quando o cor-de-rosa se espalha pela cidade, iluminando os pontos turísticos, as fachadas de lojas e os outdoors, é chegada a hora da conscientização. No Outubro Rosa, o mundo todo se une em torno de um objetivo: a conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Essa preocupação tem razão de existir: de acordo com a última pesquisa da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC), o câncer de mama é um dos três tipos mais frequentes da doença, junto com o de pulmão e o colorretal. Os tumores nas mamas são os que mais afetam as mulheres de 154 dos 185 países analisados.

Ainda de acordo com a IARC, o câncer de mama é o quinto mais mortal do mundo e vitimou 627 mil mulheres somente em 2018. No Brasil, os números também são alarmantes: o Instituto de Câncer José Alencar da Silva (INCA) e o Ministério da Saúde estimam que, entre 2018 e 2019, a doença vai atingir 59.700 pessoas.

Diagnóstico precoce

Como campanha de prevenção, o Outubro Rosa tem uma tarefa fundamental: estimular o diagnóstico precoce da doença. Se for identificada estágio inicial, as chances de cura podem ser até 95% maiores.

Por muito tempo, o autoexame – aquele em que a mulher apalpa os seios para checar se há nódulos –, foi considerado a método mais prático de identificação da doença. Com o passar do tempo, no entanto, ele se tornou secundário e a orientação mudou.

Atualmente, existe um consenso de que a melhor maneira de identificar o câncer de mama é por meio de uma mamografia, que utiliza raios X para localizar possíveis nódulos nos seios. Mulheres com mais de 40 anos devem fazer o exame pelo menos uma vez por ano.

O presidente do Sintracia, Cirso da Silva, destaca a importância do Outubro Rosa para a saúde das trabalhadoras. “É um momento privilegiado de orientação sobre uma doença que, apesar de ser muito comum, ainda gera uma série de dúvidas. Como comprovado, a prevenção e o diagnóstico precoce continuam sendo os melhores remédios contra o câncer de mama”, afirma.

Fonte: Sintracia

Desenvolvido por ABRIDOR DE LATAS COMUNICAÇÃO SINDICAL